Escrever uma forma de ouvir-se

06/02/2024
Amo as possibilidades variadas para a busca de soluções cotidianas! Provável fazer outras mais, obtendo-se respostas parciais ou quando conclusivas, acabam por sofrer modelações futuras. Para tal, o presente demanda um olhar ao aviso passado. Por outro lado, o resultado se insatisfatório aponta algum tipo de limitação, como ocorre ao movimento musculoesquelético. Gosto de fazer comparações ou analogias. 


Bem, seguindo essa premissa, o homem persiste aos desafios com capacidade da releitura do seu movimento, buscando alternativa. Fazer ângulos mais precisos, mais leves, no ritmo de um ballet, parece ser uma escolha inteligente, segura. E, ao abrir espaços antes inexplorados imprime algo sobre o relógio biológico que avança ao longo dos tempos. 

 Se existe uma meta para o homem, possa ser descrita o aprimoramento à inteligência cognitiva/emocional, com as devidas pontuações racionais.

 Sem dúvida, existe algo como uma massa energética e rede de conexões que dirige a vida animal. com indicadores irrefutáveis do esforço do h. sapiens sapiens (homem atual), para resistir o primitivo, instintivo reativo à sobrevivência. Fato que se há um comportamento mais evoluído ao instintivo, existem reações presentes que mascaram esta conquista! A fera ressurge ao reflexo do estresse, da falta de compreensão, de compaixão, do perdão ou na limitação grupal frente à escassez do alimento. Um vencerá e todo julgamento será para prever a sobrevivência dos desejos pessoais. 

Os indicadores da Neurociência e estudos das ciências psíquicas sugerem exercícios que estimulem o autoconhecimento, com simples abordagens. Entre essas, o ato de observar-se! A meditação se não compreendida é iniciada com esta vontade. E, digo que se amar demanda Conhecer-se, fato é que estamos fazendo algo errado!

O que adianta-se buscar informações sobre o conceito de Corpo etéreo ou mente, se não fazemos como parte de nossa reponsabilidade, aos feitos de Teresa D´Ávila , João da Cruz , Santo Agostinho. Eles buscaram compreender o  castelo interior. Cada ser vivente depende de uma caminhada espiritual e terrena. Não há certezas, porém somos capazes de ouvir ruidos e o quão somos regidos pelas emoções por falta do bom senso da escuta de si, do filtro aos ouvidos, da mudez necessária ao grito desmedido (....).  Uma medida segura é a meditação diária, para evitar recorrências de erros.
 
Na experiência desta grande escola aprendeu-se que há uma finitude corpórea, resistindo o espírito, o Eu, ou matéria etérea desconhecida. O que você pensa sobre isso? Os temas sobre mente, cérebro,  inconsciente e consciente,  espiritualidade e filosofia continuará sendo as questões futuras. Numa conversa com o "EU conhecido e desconhecido ", seguirei minha jornada solitária, embora curiosamente escrita por um coletivo. 

 

 Até em breve!
por Adriana Helena Moreira , uma buscadora incansável!